Filha de Temer diz à PF que não teve ajuda do pai para reformar casa

Maristela Temer, uma das filhas do presidente Michel Temer, prestou depoimento na tarde desta quinta à Polícia Federal no aeroporto de Congonhas.


Ao longo de quatro horas, Maristela garantiu que os rendimentos recebidos por seu trabalho como psicóloga ajudaram a pagar a reforma da casa. Teria havido ainda um empréstimo de R$ 100 mil que recebeu da mãe e mais dois empréstimos feitos em banco.

Além de descartar qualquer ajuda do presidente Michel Temer, Maristela afirmou que Maria Rita Fratezi e o coronel Lima, da Argeplan, nunca foram contratados para fazer a obra.

Mesmo sem ligação direta com a reforma, Maria Rita, que é amiga da família, teria ajudado a pagar fornecedores e a conseguir descontos, segundo a filha de Temer.

Maristela foi intimada a depor na Operação Skala, que investiga suspeitas de corrupção no setor portuário. A reforma na casa da filha do presidente pode ter sido utilizada para lavar dinheiro destinada a Temer.

Em viagem a Ribeirão Preto, o presidente não respondeu aos questionamentos do jornalistas sobre o assunto.


As suspeitas vieram à tona após fornecedores que trabalharam na obra da casa da filha do presidente, na zona oeste de São Paulo, admitirem que receberam pagamentos em dinheiro vivo da mulher do coronel de reserva José Lima, amigo pessoal de Michel Temer e tido como intermediador do pagamento de propinas ao presidente.

Relacionados

POLÍTICA 1413600976241542384

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress