Parlamentares criam grupo suprapartidário para resistir ao distritão

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, vários partidos decidiram se organizar para barrar a aprovação do ‘distritão’ no plenário da Câmara. Visto por críticos como uma forma de garantir que os atuais deputados federais sejam reeleitos, o modelo precisará de 308 votos dos 513 parlamentares para ser aprovado.

Uma frente que engloba parlamentares do PT, PC do B, PSOL, PR, PRB, PHS, PSD, PSB e PDT foi criada com o intuito de impedir a criação do ’distritão’, diz a Folha. O modelo teria o apoio de legendas da base do governo e, também, dos presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

No ‘distritão’, cada estado ou município se torna um distrito eleitoral, onde são eleitos apenas os candidatos mais votados, não sendo levados em conta os votos feitos no partido ou na coligação. Em teoria, esse modelo acabaria com os ‘puxadores de voto’, ou seja, candidatos que, pela votação expressiva, acabam abrindo vagas para outros candidatos do partido de que faz parte. Em teoria, esse formato favoreceria os candidatos com mais recursos e os mais conhecidos, dificultando a renovação das Casas.

Para que esse modelo possa valer já nas próximas eleições, deputados e senadores interessados na aprovação da Reforma Política precisam correr, pois o texto só terá validade se for votado até o começo do mês de outubro.


Relacionados

POLÍTICA 6513949580315526231

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress