Janot acredita que delações em curso podem atingir inquéritos que envolvem Michel Temer

O procurador-geral da República acredita que acordos de delação premiada que estão sendo negociados atualmente podem atingir o presidente da República Michel Temer. Em entrevista publicada nesta segunda-feira (7) pelo jornal Folha de S. Paulo, Janot declara que as colaborações em curso "podem ajudar nas investigações" contra Temer. Ao político recaem suspeitas de obstrução de Justiça e organização criminosa.

“Uma coisa é a polícia relatar. Outra coisa é eu, como titular da ação, entender que é o suficiente. Se entender que não, vou pedir diligências. Estamos com colaborações em curso que podem e muito nos auxiliar em uma e outra investigação”, diz o procurador. Para Janot, ainda “restam flechas” nas investigações em andamento. “A gente não faz uma investigação querendo prazo e pessoas. As investigações vão ficando maduras até que se possa chegar ao final. E várias estão bem no finalzinho”, avalia.


Questionado sobre o fato de a Câmara dos Deputados ter barrado, em votação na quarta-feira (2), o andamento da denúncia contra Temer, Janot analisa que “a Câmara faz um julgamento político de conveniência sobre a época do processamento penal do presidente”. “Fiz meu papel, cada instituição tem que fazer o seu. A Câmara entendeu que não era convenientemente o momento para o processamento do presidente. Que a Câmara agora arque com as consequências. Agora, a denúncia continua íntegra, em suspenso esperando o final do mandato”, diz o chefe do Ministério Público Federal (MPF).

Relacionados

POLÍTICA 3633331157715657735

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress