Rodrigo Maia trata queda de Temer como irreversível, diz jornal

O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) teria avaliado que a queda de Michel Temer da presidência da República é irreversível. A informação é da edição desta terça-feira (11) do jornal Folha de S. Paulo, que aponta que o deputado já teria demonstrado sua opinião a diversos interlocutores com os quais se reuniu nos últimos dias.

Maia é o sucessor imediato na cadeira de presidente da República em caso de afastamento de Michel Temer. No domingo (9), os dois políticos se reuniram no Palácio do Jaburu, em Brasília, para discutir a situação política do país.
Mais tarde, segundo a Folha, o deputado teve um encontro com membros da base aliada do governo. Nessa reunião, Rodrigo Maia teria dito aos parlamentares que Temer pode sair vitorioso na votação da denúncia apresentada por Rodrigo Janot, mas que não teria força para se manter no cargo caso uma segunda acusação seja apresentada na Câmara.


Durante o encontro, Maia também teria reclamado de determinados aliados de Temer que estariam questionando sua lealdade. Na sexta-feira (7), em entrevista a jornalistas durante viagem à Alemanha, Temer afirmou que “acredita plenamente” em Maia. “Ele só me dá provas de lealdade, o tempo todo”, declarou. Na mesma data, Maia afirmou que aprendeu em casa “a ser leal, correto e serei com o presidente Michel Temer sempre serei".O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) teria avaliado que a queda de Michel Temer da presidência da República é irreversível. A informação é da edição desta terça-feira (11) do jornal Folha de S. Paulo, que aponta que o deputado já teria demonstrado sua opinião a diversos interlocutores com os quais se reuniu nos últimos dias.

Maia é o sucessor imediato na cadeira de presidente da República em caso de afastamento de Michel Temer. No domingo (9), os dois políticos se reuniram no Palácio do Jaburu, em Brasília, para discutir a situação política do país.
Mais tarde, segundo a Folha, o deputado teve um encontro com membros da base aliada do governo. Nessa reunião, Rodrigo Maia teria dito aos parlamentares que Temer pode sair vitorioso na votação da denúncia apresentada por Rodrigo Janot, mas que não teria força para se manter no cargo caso uma segunda acusação seja apresentada na Câmara.

Durante o encontro, Maia também teria reclamado de determinados aliados de Temer que estariam questionando sua lealdade. Na sexta-feira (7), em entrevista a jornalistas durante viagem à Alemanha, Temer afirmou que “acredita plenamente” em Maia. “Ele só me dá provas de lealdade, o tempo todo”, declarou. Na mesma data, Maia afirmou que aprendeu em casa “a ser leal, correto e serei com o presidente Michel Temer sempre serei".

Relacionados

POLÍTICA 5836760384188036289

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress