Rodrigo Maia diz que Câmara não aceitará mudanças na reforma trabalhista

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (PMDB-RJ), afirmou que a Casa não aceitará possíveis mudanças que podem ocorrer no texto da reforma trabalhista aprovado na terça-feira (11) no Senado. Alterações no projeto foram prometidas pelo governo federal e poderão ser feitas através de Medidas Provisórias (MPs).

As medidas devem ser editadas pelo presidente da República e perdem a validade após 120 dias caso não sejam aprovadas pela Câmara. O texto da reforma trabalhista foi aprovado pelos deputados em abril. Maia usou seu perfil no Twitter para afirmar que “A Câmara não aceitará nenhuma mudança na lei. Qualquer MP não será reconhecida pela Casa”.

Votação

O Senado aprovou nesta terça o projeto de lei da reforma trabalhista. Foram 50 votos a favor, 26 contrários e uma abstenção. Como não sofreu alterações no Plenário, o PLC 38/2017 segue agora para a sanção do presidente Michel Temer.


O Plenário rejeitou 178 emendas de senadores. O PT apresentou dois destaques para votação em separado retirando da reforma o trabalho intermitente e a presença de gestantes e lactantes em locais insalubres. O PSB tentou derrubar a prevalência do negociado sobre o legislado. Mas o Plenário também derrubou os três destaques.

Relacionados

POLÍTICA 7112021470440984391

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress