Liliana está fora

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) rejeitou a candidatura de Liliane Araújo (PPS) ao Governo do Amazonas na eleição suplementar do dia 6 de agosto. Decisão foi do plenário do Tribunal, no início da tarde.

desta terça-feira, 11. O procurador regional eleitoral Victor Ricelly informou que o MPE Ministério Público Eleitoral) emitiu parecer contra a candidatura de Liliane porque a candidata não se encontrava äliada ao PPS no prazo estabelecido pela legislação eleitoral. 

“A própria informação registrada pelo TRE demonstra que a requerente se encontrava äliada ao PR desde o dia 21 de setembro de 2015, não cumprindo uma das condições de ilegibilidade que é a äliação no mínimo de seis meses anteriores à dada da eleição, declarou. Victor Ricelly disse que a candidata usou uma ächa interna do partido, demostrando que teria se äliado ao PPS no dia 25 de novembro de 2016. Ricelly disse que os documentos unilaterais apresentados pelos partidos não são hábeis comprovar a äliação prévia. “Por se tratar de documentos unilaterais, eles não dispõe de comprovação pública necessária para garantir à Justiça Eleitoral que aquela äliação foi corretamente realizada”, disse. 

O único documento apresentado pelo sistema eletrônico do PPS foi uma ächa de äliação partidária assinada por Liliane e um abonador, responsável pelos registros de äliação nos partidos. “Não há nenhum documento gerado por um sistema interno do PPS que demonstre que ele foi emitido no dia 15 de maio de 2017. Todos os outros documentos não podem ser considerados, ao menos aos olhos do MPE, de indícios para demostrar as condições de elegibilidade”, disse

Relacionados

POLÍTICA 3849572290728207447

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress