Jô promete Corinthians com mesmo foco do primeiro Derby do ano

Foi em um clássico contra o Palmeiras que o Corinthians do técnico Fábio Carille começou a deixar de ser a equipe desacreditada até pelos seus torcedores para se tornar o time campeão paulista e hoje líder com folga do Campeonato Brasileiro. Autor do gol da vitória por 1 a 0 naquela noite de 22 de fevereiro, em Itaquera, o centroavante Jô espera a mesma disposição dos seus companheiros no reencontro com o grande rival, na quarta-feira, agora no Palestra Itália.

“Aquele jogo foi um marco para a gente no começo do ano. A partir dali, decolamos e fizemos boas partidas. O pessoal deve achar que, desta vez, entraremos relaxados, mas é um clássico, sem favorito. Podem ter certeza de que chegaremos focados, assim como foi daquela vez. Vamos com tudo para fazer uma grande partida”, prometeu Jô.

Artilheiro corintiano, o experiente prata da casa foi reserva do Corinthians naquele Derby. Jô viu do banco o volante Gabriel ser confundido com o parceiro Maycon no primeiro tempo e acabar injustamente expulso pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto. Na etapa complementar, substituiu o inglês naturalizado turco Kazim e anotou o gol da vitória após vacilo de Guerra e passe do próprio Maycon.

“Vivenciar um Corinthians e Palmeiras é sempre bom. O meu primeiro clássico como profissional foi contra o Palmeiras (na verdade, foi uma derrota por 3 a 0 para o São Paulo, em 12 de outubro de 2003) e, na minha volta ao Corinthians, fiz aquele gol contra eles. Existe uma história”, disse Jô.

Apesar de tudo que envolve o clássico já centenário, o Corinthians tem procurado amenizar a importância do confronto. A ordem de Fábio Carille é tratar todos os oponentes do Campeonato Brasileiro da mesma maneira – assim, a sua equipe alcançou a ponta da tabela de classificação, com 32 pontos ganhos, contra 19 do quinto colocado Palmeiras.

“A gente tenta tirar um pouco o peso, porque já é um clássico muito grande, para tentar fazer um bom jogo”, explicou Jô, sem resistir à força do Derby. “São os mesmos três pontos de outros partidas, mas claramente se trata de um jogo especial”, assentiu o goleador.

Mais difícil

Já Carille previu ainda mais problemas para o Corinthians no segundo Derby de 2017. “O Cuca conhece melhor os jogadores. O Eduardo Baptista ainda não os conhecia tão bem. Naquele jogo, o Palmeiras estava formando o seu grupo, com a chegada de jogadores. Agora, será bem diferente”, alertou o comandante corintiano.


Relacionados

ESPORTES 1464631639460627542

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress