Empresa de avião alugado por Temer não pode realizar operações aéreas no Brasil

A empresa vencedora da licitação para fornecer o avião que é alugado pelo FAB (Academia de Força Aérea Brasileira) para transportar o presidente Michel Temer está impedida de operar no país.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a Colt Transporter Aéreos S/A está com seu Certificado de Empresa de Transporte Aéreo suspenso desde 3 de novembro de 2016.

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) informou ao jornal que seria em razão da "deficiência no sistema de registros de panes, de treinamentos de funcionários, de controle de itens MEL (Lista de Equipamentos Mínimos) e de execução de tarefas de manutenção".

O contrato com a FAB, contudo, aconteceu em 6 de junho. Por essa questão, a FAB alega que a medida da agência reguladora não teve impacto no processo. "Todos os requisitos operacionais contratados seguem sendo atendidos plenamente e sem interrupção", argumentou a Força Aérea.

Para servir a FAB, a Colt venceu a licitação de US$ 19,77 milhões (R$ 71, 2 milhões na época) que deverão ser pagos até 2019.


Temer utilizou o avião pela primeira vez em 6 de julho para ir sem escalas à Alemanha, onde participou da reunião de cúpula do G20.

Relacionados

POLÍTICA 6738981086252081730

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress