Delação de Valério inclui prova que ele já disse ser falsa, diz jornal

A proposta de delação premiada apresentada por Marcos Valério junto ao Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) incluiria uma lista que o publicitário já alegou ser falsa. A informação é da coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, uma lista com nomes de autoridades que estariam envolvidas em repasses de propinas teria sido anexada pela defesa do publicitário na tentativa de acordo. Versões do documento, no entanto, foram encontradas no passado em posse do Nilton Monteiro, o responsável pela chamada “lista de Furnas”. À época, Valério alegou que as planilhas eram falsas.

Pessoas próximas ao publicitário disseram à coluna que a lista foi reapresentada na proposta aceita pela Polícia Federal. Os advogados de defesa de Valério não comentaram o assunto.

A delação premiada de Marcos Valério deve atingir nomes como dos ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e dos senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG), segundo informação da Folha.

As declarações que constam no acordo firmado entre Valério e a Polícia Federal (PF) apresentariam detalhes do suposto esquema conhecido como “mensalão tucano”. Os termos da delação foram assinados este mês e, para que o acordo seja homologado, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve analisar os dados e aprová-los.


No total, 60 anexos com relatos de supostas irregularidades devem ser incorporados ao depoimento, ampliando o número de pessoas envolvidas com o esquema.

Relacionados

POLÍTICA 247211951035824957

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress