Caso Odebrecht: Justiça peruana pede prisão de ex-presidente Ollanta Humala

A Justiça peruana decretou nessa quinta-feira (13) a prisão preventiva, por 18 meses, do ex-presidente Ollanta Humala (2011-2016) e de sua mulher, Nadine Heredia. O casal foi acusado de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, com base em delações do empresário brasileiro Marcelo Odebrecht,  segundo as quais a Construtora Odebrecht teria pago US$ 3 milhões de dólares para a campanha que elegeu Humala presidente em 2011.

Humala reagiu à decisão do juiz Richard Concepcion Carhuanco por Twitter: “Essa é a confirmação do abuso de poder, ao qual faremos frente”,  escreveu. Os advogados do casal prometeram recorrer à Justiça, que ainda não julgou, nem condenou o ex-presidente.
Em abril, o mesmo juiz, Concepcion Carhuanco, decretou a prisão preventiva, por 18 meses, de ex-presidente Alejandro Toledo (2001-2006), acusado de ter recebido US$ 20 milhões da Odebrecht, mas Toledo trabalha para a universidade norte-americana de Stanford e não voltou ao Peru para prestar contas à Justiça, que ordenou sua captura.

Relacionados

PELO MUNDO 7586144457216979912

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress