"TSE não é avestruz para esconder a cabeça na areia", diz Fux em julgamento no TSE

Em uma de suas falas durante o terceiro dia do julgamento no Tribunal superior Eleitoral (TSE) da chapa Dilma-Temer, o ministro Luiz Fux defendeu a inclusão dos delatores da Odebrecht como provas no processo.  Ele afirmou que ''é impossível a Corte descobrir fatos e não levar em consideração".

"Não se pode julgar sem atentar para a realidade política que se vive hoje. Somos uma Corte. Nós não somos avestruzes para esconder a cabeça na areia", disparou Fux.

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou por volta da 9h20 a análise da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014.

O tempo da sessão de ontem (7) foi ocupado principalmente pela manifestação do relator da ação, Herman Benjamin, sobre três questões preliminares interpostas pelas defesas de Dilma Rousseff e de Michel Temer. Todas contestam a validade dos depoimentos de executivos da Odebrecht ao TSE.
Na sessão de hoje, os outros seis ministros do TSE  se manifestam sobre duas questões pendentes


Relacionados

POLÍTICA 8112711433156878558

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress