Thiago Silva recebe faixa de capitão e quer retomar liderança no Brasil

Alvo de críticas de muitos torcedores pelo seu desempenho na Copa do Mundo de 2014, Thiago Silva ressurge na Seleção Brasileira já com a faixa de capitão. De volta à equipe nacional, o zagueiro de 32 anos será titular no amistoso contra a Argentina, nesta sexta-feira, na Austrália.

Será a primeira partida do defensor sob o comando de Tite. Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira, na cidade australiana de Melbourne, ele afirmou que essa é mais uma oportunidade de demonstrar o seu valor no Brasil.

“Após um longo período fora, retorno com outra cabeça, mais experiente, mas com a mesma vontade do menino de jogar futebol, de fazer o que mais gosta. Para mim é sempre muito prazeroso vestir essa camisa. Eu senti muito, mas agora é um novo momento e tenho de demonstrar novamente meu valor, do que sou capaz, com muita lealdade e trabalho”, afirmou.

A última vez que Thiago Silva havia começado uma partida pelo Brasil como capitão foi na Copa do Mundo de 2014, quando começou seu calvário de críticas após episódios como o descontrole emocional antes das penalidades contra o Chile nas oitavas de final e o cartão amarelo diante da Colômbia que o tirou das semifinais.

Ele será o oitavo capitão da Era Tite. Antes dele, Miranda, Daniel Alves, Renato Augusto, Filipe Luís, Fernandinho, Neymar e Robinho haviam ostentado a faixa. Entre as Copas de 2010 e 2014, o zagueiro já havia atuado como líder dentro de campo, função que sente prazer em exercer.

“Encaro com naturalidade, a partir do momento que o Tite me convocou para a Seleção é porque ele tinha confiança no meu trabalho. Essa coisa de ser capitão, o mais importante é ter o respeito do meu treinador, da minha comissão técnica e, principalmente, dos meus jogadores que terei de liderar. Procuro ser sempre o Thiago Silva, verdadeiro no que faço e falo. É assim que eu vivo minha vida”, contou.

Ciente da forte concorrência de Marquinhos e Miranda, titulares com Tite e de férias no momento, Thiago Silva se diz satisfeito com o chamado do treinador, que lhe fez voltar a sonhar com a convocação para o Mundial de 2018, na Rússia.

“Tenho alguns sonhos ainda como profissional. Sou bastante sonhador e trabalhador também, porque não basta sonhar. Há dois jogadores excelentes na função: Marquinhos e Miranda, mas só voltar me deixou extremamente feliz, e quem está feliz faz as coisas com naturalidade. Isso me dá tranquilidade para trabalhar”, concluiu.


Amistoso, o clássico sul-americano entre Brasil e Argentina está marcado para começar às 7h05 (de Brasília) desta sexta-feira, no Estádio Melbourne Cricket Garden, na Austrália.

Relacionados

ESPORTES 6453294685100536674

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress