Queriam usar o TSE e jogar o Brasil em outra crise com a cassação de Temer, afirma Gilmar Mandes

Adicionar legenda
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes afirma que “grupos de mídia e setores políticos” tinham o objetivo de “usar o TSE para solucionar a crise, cassando o mandato de Temer” e, assim, “jogar país numa outra crise”. A declaração do ministro foi concedida ao jornal Folha de S. Paulo, em entrevista publicada na edição desta segunda-feira (12).

Mendes defendeu a decisão do TSE tomada na última sexta-feira (9), quando ficou definida a absolvição da chapa encabeçada por Dilma Rousseff nas eleições presidenciais de 2014. Com a decisão, Michel Temer segue na presidência da República e Dilma mantém o direito de se candidatar a cargos públicos. Para o ministro, a função dos juízes é, em muitos casos, decidir de forma a desagradar “a voz do povo” e “a voz da grande mídia”.

Sobre o assunto, Mendes é questionado sobre o fato de “a preocupação com o mandato popular” não ter sido demonstrada no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseseff. Para o presidente do TSE, “o problema da Dilma, como o do Collor, não era jurídico. E sim de apoio do Congresso”.


Questionado sobre um suposto partidarismo  em suas decisões, o ministro do STF é categórico ao afirmar que “essa é uma lenda urbana”. Mendes diz que “tem relacionamento com todos os partidos” e que dialogou “muito e tranquilamente” com Luiz Inácio Lula da Silva durante seus mandatos como presidente da República. “O fato de eu ser crítico do PT nunca me levou a julgar de maneira diferente”, defendeu.

Relacionados

POLÍTICA 4827613888989720009

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress