Protestos marcam a sexta-feira (30) de paralisações em várias cidades do Brasil

Diversos protestos ocorrem nesta sexta-feira (30) em todo o Brasil. As manifestações foram convocadas por centrais sindicais e miram combater a aprovação das reformas da Previdência e trabalhista, defendidas pelo governo federal. Atos estão programados para ocorrer ao longo do dia em diversas cidades.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, atos realizados desde o início da manhã causam interdições no trânsito da cidade. Os bloqueios colocaram a capital fluminense em estágio de atenção a partir das 06h21, de acordo com o Centro de Operações da Prefeitura.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), alguns bloqueios foram registrados em duas rodovias. Na BR-356, no distrito de Martins Lage, em São João da Barra, cerca de 50 pessoas interditaram totalmente a pista pouco depois das 5h, colocando objetos na pista e ateando fogo, na altura do km 160.

Já a BR-101 tinha dois bloqueios. Em um deles, no km 484, em Angra dos Reis, por volta das 5h30, cerca de 40 pessoas interditaram totalmente as pistas. No km 72, em Campos dos Goytacazes, a pista foi interditada às 8h. No km 320, em Niterói, por volta das 5h50, manifestantes também atearam fogo a objetos na rodovia, mas a PRF já liberou a via.

No Rio de Janeiro, um protesto na descida da ponte, na altura do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), provoca reflexos na Ponte Rio-Niterói (BR-101). Segundo o Centro de Operações, os manifestantes continuam no local.

Na Avenida 20 de Janeiro, que dá acesso ao Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, uma faixa está ocupada e o trânsito flui lentamente, provocando grande engarrafamento para quem se desloca para o aeroporto. Na Avenida Brasil, também há manifestantes bloqueando pistas na altura de Santa Cruz.

Mais cedo, manifestantes bloquearam a Linha Vermelha e colocaram fogo em objetos na pista, na altura do Hospital do Fundão.

Por volta das 08h, eram registrados 30 quilômetros de congestionamento. A recomendação feita pela Prefeitura à população é de que se dê preferência ao uso do transporte público, na tentativa de atenuar os transtornos nas vias públicas.

A CUT prevê que a adesão à greve no Rio de Janeiro deve incluir os petroleiros, metalúrgicos, vigilantes e servidores públicos, além de bancários e professores.

São Paulo

Na Grande São Paulo, há registro de interdição na rodovia Anchieta, altura do quilômetro 17, em São Bernardo do Campo. Manifestantes chegaram a incendiar pneus, mas deixaram o local por volta das 07h. Na Marginal Pinheiros, duas faixas foram bloqueadas por volta das 07h30. A estrada que leva ao aeroporto de Cumbica e o saguão do aeroporto de Guarulhos têm protestos.

O transporte público funciona normalmente nesta sexta na capital paulista. Segundo a CUT, haverá a adesão de bancários, professores, petroleiros e profissionais da saúde no estado.

Outras capitais

Belo Horizonte e Distrito Federal amanheceram com as estações de metrô fechadas nesta sexta. A capital federal também registra paralisação dos funcionários de empresas de ônibus, que não saíram das garagens.

Em Porto Alegre, os ônibus começaram a circular um pouco mais tarde que o habitual. Manifestantes tentaram impedir a saída de ônibus das garagens, mas agentes da Polícia Militar reverteram a situação.


Relacionados

BRASIL 2797821805817653289

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress