Operação da Polícia Federal no Rio busca joias de Adriana Ancelmo

A Polícia Federal (PF) realiza, desde o início da manhã desta sexta-feira (23), no Rio de Janeiro, uma operação de buscas como desdobramento da Lava Jato. Joias que pertencem a Adriana Ancelmo, ex-governadora do Estado, são alvos dos agentes, que cumprem mandados em dois endereços.

Informações preliminares apontam para a ação em um prédio localizado no Jardim Botânico, local onde reside a ex-governanta de Adriana, Gilda Maria de Souza Vieira da Silva. O outro apartamento fica na região de Ipanema e seria a residência da irmã da ex-primeira-dama do Rio, Lucia Ancelmo Mansur.

A PF procura 149 joias de Adriana Ancelmo que estariam desaparecidas. Investigações apontam para um total de 189 acessórios valiosos que seriam fruto de lavagem de dinheiro.

Denúncia

Na segunda-feira (19), o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, aceitou a 11ª denúncia, feita pelo Ministério Público Federal (MPF), contra o ex-governador Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, além dos assessores Luiz Carlos Bezerra e Carlos Miranda, por lavagem de dinheiro cometida com a compra de joias em espécie, sem nota fiscal ou certificação nominal.


O casal comprava as joias e os dois assessores, que funcionavam como operadores financeiros, entregavam o dinheiro correspondente às peças vendidas pela joalheria H.Stern, sem a emissão de notas fiscais. As joias e pedras preciosas compradas são avaliadas em R$ 4,5 milhões.

Relacionados

POLÍTICA 5901174896652748124

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress