Ônibus, trens e metrô funcionam normalmente em SP

Centrais sindicais e movimentos sociais convocaram para esta sexta-feira (30) uma nova greve geral em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Em São Paulo, os rodoviários não aderiram à paralisação. O metrô e os trens também funcionam normalmente. As categorias resolveram na noite desta quinta-feira (28) não aderir à paralisação.

No começo da manhã, foram registrados apenas atos isolados com bloqueios parciais de vias na cidade e pontos de rodovias, próximos a entrada à capital paulista.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou, às 9h30, 11 pontos com interdições totais ou parciais por manifestações entre elas na Rua da Consolação, sentido centro, com obstrução de todas as faixas e  na Rua Martinho Prado, onde os ativistas fecharam uma das faixas. Apesar desses bloqueios, o trânsito está abaixo do normal sendo registrado até as 10h, como pico máximo, 38 quilômetros de congestionamento.

A Polícia Militar informou que, por volta das 7h, foi necessário usar bomba de gás lacrimogênio para dispersar um grupo de manifestantes que ocupava parte da Avenida São João, no centro da cidade.
Também houve bloqueio parcial da Avenida Washington Luís, no acesso ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da cidade. Pouco antes das 8h, sindicalistas e representantes de movimentos sociais ocuparam o saguão deste terminal, mas o ato não chegou a causar impactos ou prejuízos nos embarques e desembarques de passageiros.

Por volta das 8h30, os manifestantes fecharam o acesso ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, colocando obstáculos na Rodovia Helio Smidt, provocando lentidão no entorno da Rodovia Presidente Dutra.

Na Rodovia Régis Bittencourt, os ativistas interditaram a faixa da direita, no sentido capital paulista, provocando lentidão entre os quilômetros 279 e 274, no trecho entre os municípios de Taboão da Serra e Embu das Artes. Segundo a concessionária que administra esta estrada, o fluxo de veículos teve de seguir pela pela faixa da esquerda, e foi necessário acionar a Polícia Rodoviária Federal.Por volta das 9h todas as pistas estavam liberadas.

Segundo a CUT, também haverá a adesão de bancários, professores, petroleiros e profissionais da saúde no estado.

Esta é a segunda greve geral nacional convocada pelas centrais sindicais, a primeira ocorreu no dia 28 de abril.


Relacionados

BRASIL 4620366440946750660

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress