May anuncia penas mais pesadas para terroristas



Theresa May, a primeira-ministra britânica, anunciou na manhã deste domingo (4) que, após três ataques em Londres em três meses (Westminster, Manchester Arena, London Bridge) as “coisas precisam mudar” e essa mudança acontecerá “de quatro formas diferentes”.

Em primeiro lugar, explicando que estes ataques “não parecem estar ligados por uma rede comum”, sabe-se que “estão relacionados por uma ideologia comum”. “Uma única e cruel ideologia extremista” que é “uma perversão dos islamismo” e à qual é necessário ter atenção.
Em segundo lugar, May sustentou que não se “permitir que haja espaço para esta ideologia respirar”, referindo-se aqui à internet e aos fornecedores de internet mundiais. A primeira-ministra quer acordos internacionais para conter a difusão deste tipo de conteúdos no ciberespaço.
A líder do governo sublinhou, em terceiro lugar, que para além da obrigatoriedade das ações militares para retirar espaço aos terrorista no Iraque e na Síria, também é preciso retirar-lhes espaço fora destes países, como no Reino Unido. May promete assim operações “mais robustas” em solo britânico no sentido de aperfeiçoar a identificação de defensores desta ideologia extremista, mesmo que isso implique “algumas conversas difíceis e desconfortáveis”.
Em quarto lugar, pede a adaptação da estratégia contra-terrorista britânica e a sua revisão para melhor se enquadrar nas ameaças atuais, como a internet. May indica que se for preciso aumentar os períodos de prisão preventiva, será feito.
No que diz respeito às eleições legislativas, que estão marcadas para o próximo dia 8, quinta-feira, May anuncia que irão prosseguir. Conforme já tinha sido manifestado por vários líderes partidários, há preocupação em não deixar os terroristas influirem nos trâmites da democracia. A campanha eleitoral será retomada nesta segunda-feira (5) e as eleições vão acontecer na próxima quinta (8).
Jeremy Corbyn, o líder trabalhista, condenou o ataque e elogiou a ação “brilhante” dos serviços de emergência, mas deixando claro que o incidente não iria interromper a campanha de forma significativa. “É importante passar a mensagem de que a democracia prevalece”, afirmou em entrevista à Sky News.
Paul Nutall, líder do Ukip, já havia manifestado a mesma opinião por meio de um comunicado à imprensa. “É mais importante do que nunca enfrentar este mal com os princípios democráticos que identificam este país”, indicou.
O ataque na London Bridge aconteceu este sábado (3), pouco depois das 22h (hora local, 18h no horário de Brasília), quando uma van branca atropelou várias pessoas e seguiu para o Borough Market, onde os três atacantes abandonaram o veículo e esfaquearam um transeunte. Os três suspeitos foram mortos pela polícia em questão de minutos.

Relacionados

PELO MUNDO 8112301459174232121

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress