Lochte admite ter pensado em suicídio após escândalo no Rio

O nadador americano e medalhista olímpico americano Ryan Lochte, de 32 anos, admitiu ter pensado em suicídio após a confusão causada pela falsa notificação de um roubo no Rio de Janeiro, durante os Jogos Olímpicos no ano passado.

"Depois do Rio, eu fui provavelmente a pessoa mais odiada do mundo", disse Lochte numa entrevista publicada nesta terça-feira (06/06) no site da emissora de televisão ESPN.

"Houve momentos em que chorei e pensei que seria bom se fosse para a cama e nunca mais acordasse", acrescentou o nadador. Ao ser questionado se ele estava considerando o suicídio, Lochte disse que estava prestes a acabar com a vida.

A confusão no Rio de Janeiro começou após a Lochte ter dito que ele e outros três nadadores americanos foram roubados ao sair de uma festa. Porém, o grupo caiu em contradições ao contar a história, e a polícia começou a desconfiar dos esportistas. Os investigadores também estranharam que não tivessem sido roubados celulares, relógios ou credenciais da Vila Olímpica .

Após localizar imagens de câmeras de segurança de um posto, a polícia descobriu que, na verdade, os nadadores não haviam sido assaltados, mas sim depredado o local, sendo depois impedidos por um segurança de deixar o posto enquanto não pagassem pelo prejuízo.

A confusão pela falsa notificação de roubo no Rio de Janeiro acarretou para Lochte, que possui 12 medalhas olímpicas, a perda de seus principais patrocinadores e uma suspensão de dez meses, imposta pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) e pela Federação Americana de Natação.

Com a sanção, Lochte está impedido de participar do Campeonato Mundial de Natação, em Budapeste, que ocorre em julho.


Relacionados

ESPORTES 8919177122522091825

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress