Vara Única de Manaquiri realiza três sessões do Tribunal do Júri e condena cinco pessoas por crime de homicídio

A Vara Única da Comarca de Manaquiri (distante 156 quilômetros da capital) realizou na semana passada, no auditório da Prefeitura do município, três sessões do Tribunal do Júri. Presididos pelo juiz titular Adonaid Abrantes de Souza Tavares, os três julgamentos tiveram, pelo Ministério Público Estadual, a atuação do promotor de justiça Hilton Serra Viana. O advogado Lauro Domingos dos Santos de Carvalho foi nomeado Defensor Dativo e atuou na defesa dos cinco réus.

Na primeira sessão, realizada  na terça-feira (23), o Conselho de Sentença condenou os réus Sândalo Nabor Rodrigues e Samuel Marco Vasconcelos Beltrão pelo crime de homicídio duplamente qualificado (Art. 121, § 2o, incisos II e IV, do Código Penal). O magistrado que presidiu o Júri aplicou uma pena de 14 anos de reclusão em regime fechado para cada réu.

Sândalo e Samuel foram condenados porque, conforme a denúncia do Ministério Público, foram os responsáveis pelo homicídio de José Carlos Costa da Silva, ocorrido no dia  no dia 13 de fevereiro de 2014, durante uma discussão, após consumirem bebida alcoólica. Segundo a denúncia, os dois acusados atingiram a vítima com um pedaço de madeira e, em seguida, desferiram contra ela vários golpes de faca. Após a condenação, o magistrado negou o pedido para que os condenados pudessem recorrer da pena em liberdade.

Na quarta-feira (24), Aldinei Tavares de Sales foi condendo pela prática do crime de homicídio privilegiado e qualificado (Art. 121, § 1o e 2o, inciso IV, Código Penal). Os jurados condenaram o réu, que teve a pena definida em 10 anos de reclusão em regime fechado.

De acordo com a denúncia, Aldinei matou a golpes de faca o próprio tio, Armando Geraldo Tavares, crime ocorrido no dia 17 de abril de 2014, com vários golpes de faca.

No último julgamento da semana, na quinta-feira (25), em sessão que se estendeu até as 21h30, Lucas Tavares da Silva e Ewerton dos Santos Pereira foram julgados pelo crime de homicídio qualificado (Art. 121, § 2o, inciso IV, Código Penal), cometido contra Hidemburg Filgueira do Nascimento, no dia 04 de abril de 2016. A vítima foi morta com golpes de madeira na cabeça.


Lucas Silva foi condenado a 13 anos de reclusão, enquanto Ewerton Pereira recebeu uma pena de 12 anos. Ambos terão de cumprir a pena em regime fechado.


 Assessoria de Comunicação

Relacionados

AMAZONAS 199907070371199139

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress