Senadores criticam decisão de acionar Forças Armadas contra protesto



O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) criticou nesta quarta-feira (24) a decisão do presidente Michel Temer de recorrer às Forças Armadas para fazer a segurança em Brasília e comparou a situação atual à ditadura militar.

"Não tem cabimento chamar as Forças Armadas. O presidente está querendo romper o nosso frágil tecido constitucional", disse.
"O uso das Forças Armadas cabe quando todos os mecanismos polícias de segurança tiverem sido esgotados. Mas não é o caso, não foram esgotados."
O senador Humberto Costa (PT-PE) escreveu no Twitter que o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), continua "sentado na cadeira, alheio a tudo, conduzindo uma sessão, como se nada tivesse acontecido". E concluiu: "Um escárnio!"
Eunício Oliveira mencionou a mensagem no plenário da Casa e esclareceu que a ordem do dia do Senado já estava encerrada e que ele manteve a sessão para dar a palavra aos senadores.
Na tribuna, Humberto Costa pediu que Eunício Oliveira convoque uma reunião de líderes para discutir a convocação das Forças Armadas e entrar em contato com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), para confirmar qual foi o teor do pedido que fez ao Palácio do Planalto em relação aos militares.
"O presidente da República extrapolou as suas competências e tomou uma decisão que compromete a democracia brasileira", afirmou o senador petista. 

Relacionados

POLÍTICA 7269772902425274080

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress