Prefeito Anderson Souza é acusado de dar calote em artistas



O prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Sousa (PROS), não consegue ficar longe de escândalos. Após ter sido flagrado no aeroporto de Miami enquanto a cidade que ele deveria gerir está um caos, o prefeito agora está sendo acusado de dar calote nos cantores e músicos locais que se apresentaram na festa de aniversário dos 35 anos da cidade, que aconteceu no período de 31 de março a 1º de abril, mesmo período da Feira da Piscicultura. A festa teve quatro atrações nacionais: Léo Magalhães, Elimar Santos, Dudu Nobre e Tom Cleber. Foram também contratadas quatro bandas regionais: Rabo de Vaga, Forró Ideal, Junior e Banda e Forró Festança. O evento contou com o apoio do Governo do Estado.



O que chama atenção é  que Léo, Elimar, Tom, Dudu e as bandas regionais receberam seus cachês, no mesmo dia da festa, enquanto que os  artistas prata da casa foram desvalorizados pelo prefeito. Dois meses depois os artistas da cidade tentam, seu sucesso, receber pelos pagamentos dos shows.  
Segundo os artistas sempre a Prefeitura marcam uma data, depois transferem para outra, mensagens por telefone são enviadas e dizem que vão pagar e não pagam ninguém.

Ao cantor Léo Magalhães o prefeito Anderson Sousa pagou o montante de quase R$ 200 mil. Para ser exato foi R$ 194 mil que foi pago a empresa AJAM Produção e Eventos Ltda que levou o cantor, de acordo com Diário Oficial dos Municípios.

Para as bandas regionais, o prefeito do Rio Preto desembolsou R$ 47 mil que foram pagos a empresa J O Santos Publicidade e Eventos, como mostra o Diário Oficial dos Municipios. 

A festa milionária de quatros dias de glamour não teve o investimento final divulgado pela Prefeitura. O município teve ainda gastos com infraestrutura dos shows e publicidade, com cartazes, banners, outdoors, e transmissão pela TV.

Relacionados

POLÍTICA 5145150476971010310

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress