PF investiga aquisição fraudulenta de medicamentos de alto custo

A Polícia Federal deflagrou a operação Cálice de Hígia, que investiga possível aquisição fraudulenta de medicamentos de alto custo. Na manhã desta segunda (8), agentes cumpriram dois mandados de busca e apreensão em Campinas e na capital paulista.

A investigação aponta que associação, que funciona em Campinas, ajuizou uma série de medidas solicitando o fornecimento do medicamento Soliris, ainda sem aprovação definitiva pela Anvisa, em caráter liminar. Os pedidos – feitos por uma única associação de pacientes com diagnóstico inconclusivo ou negativos de Síndrome Hemolítica Urêmica atípica (SHUa) – teriam custado R$1,2 bilhão aos cofres públicos.

A suspeita é de que a indústria farmacêutica detentora dos direitos de exploração do medicamento repasse valores aos advogados e à associação. A conclusão foi feita a partir da informação de que honorários não são cobrados dos pacientes.


O lobby de fornecedores de remédios de alto custo tentam forçar a barra, financiando ONGs e advogados, para obrigar o governo a adquirir produtos que não estão disponíveis na lista do Sistema Único de Saúde (SUS) e também não estão registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Relacionados

BRASIL 1488484414960426384

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress