Júri condena réu a pena de 61 anos em Caapiranga

A Vara Única da Comarca de Caapiranga realizou nesta quarta-feira (17) sessão de julgamento pelo tribunal do júri que resultou na condenação do réu Otávio Teixeira da Silva a uma pena definitiva de 61 anos de privação à liberdade. Como ele está preso desde abril de 2013, deve cumprir ainda 56 anos e 11 meses do total, em Manaus.


Por maioria de votos, os jurados reconheceram que o réu cometeu os crimes denunciados pelo Ministério Público: homicídio qualificado, por motivo fútil, uso de arma de fogo e vilipêndio a cadáver (artigo 121, § 2º, incisos II e IV, do CP, e artigo 212 do Código Penal), contra a vítima Geysa Paz de Oliveira; homicídio, à traição, contra o filho da vítima, Michel de Oliveira Xavier, com 10 anos à época (artigo 121, § 2º, incisos IV e V, do CP); cárcere privado e estupro de vulnerável contra outra filha da vítima, com 8 anos à época (artigo 148, §2º, e artigo 217-A, do CP).

Segundo a denúncia, o crime ocorreu em 2013 , quando o réu matou Geysa com um tiro na cabeça, depois praticou conjunção carnal; em seguida, levou seus dois filhos para uma roça, no caminho matou com golpes de terçado o menino; e depois levou a menina para uma casa de farinha onde morava, no bairro Cachoeira, mantendo-a em cárcere privado e violentando-a.
Entre as circunstâncias agravantes está o fato de que ele morava em uma casa cedida pelo avô da menina, prevalecendo-se da hospitalidade para cometer os crimes.

O réu foi pronunciado na ação penal nº 0000068-05.2013.8.04.3300, em janeiro deste ano, pelo juiz Glen Hudson Paulain Machado, que presidiu a sessão de julgamento.


Patrícia Ruon Stachon


Foto: Acervo da Comarca de Caapiranga

Relacionados

AMAZONAS 168476805222259240

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress