Homem é preso com drogas avaliadas em R$ 2 milhões



Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) prenderam em flagrante, Anderson Duarte dos Santos, 25, com droga avaliada em R$ 2 milhões de reais. No momento da prisão cerca de 400 quilos de maconha do tipo skunk estavam com Anderson. Um menor de 16 anos foi apreendido por participação na prática ilícita.
De acordo com os delegados Guilherme Torres e Denis Pinho, o infrator foi preso e o adolescente apreendido por volta das 15h, em frente à residência do menor infrator, situada na rua São Tomé, Comunidade Parque São Pedro, bairro Tarumã, zona oeste da capital.Torres explicou que os policiais que atuam no departamento foram informados que os infratores iriam armazenar uma quantidade significativa de drogas na casa do adolescente.
Após receberem as informações, as equipes se deslocaram até o local mencionado na deleção e avistaram a dupla descarregando, de um veículo para a casa, a substância ilícita, momento em que realizaram a abordagem. Ao longo da coletiva de imprensa o diretor do DRCO informou que as investigações em torno do caso duraram cerca de dois meses.
“Estávamos monitorando  essa situação há dois meses, com o apoio de servidores lotados na Delegacia Fluvial (Deflu). Ontem recebemos informações de que a droga seria armazenada em uma residência no bairro Tarumã, então aguardamos o momento apropriado para iniciarmos as buscas.
Visualizamos a dupla descarregando e guardando a droga na casa do adolescente. Com a dupla apreendemos,  aproximadamente, 400 quilos de maconha do tipo skunk”, disse Torres.
A autoridade policial esclareceu que as substâncias apreendidas são oriundas da Colômbia e foram transportadas até Manaus pela calha do Rio Japurá. “A região onde é produzida  a maconha do tipo skunk fica na fronteira da Colômbia com o Brasil.
Os narcotraficantes, com o intuito de não serem presos durante as fiscalizações dos integrantes da Base Anzol, instalada no rio Solimões, precisamente no município de Tabatinga, distante 1.108 quilômetros em linha reta da capital, procuram rotas alternativas para o transporte desses entorpecentes. Agora o caminho mais utilizado por esses infratores é a calha do Rio Japurá”, pontuou o diretor do DRCO.
Guilherme Torres informou que na base do DRCO Anderson declarou, em depoimento, que receberia R$ 10 mil para transportar e armazenar as drogas e que um homem, que ele não revelou a identidade, iria buscar os entorpecentes. Torres disse que o material ilícito seria distribuído em pontos de comercialização de drogas na capital.
Para concluir, Torres revelou que já possui as identidades dos proprietários do material apreendido. “Vamos  representar junto à Justiça as prisões preventivas em nome dos donos das substâncias ilícitas.
A nossa tarefa é fazer a presença do Estado no rio Japurá, para evitar que essas organizações  criminosas passem a atuar e dominar essa rota”, salientou.
O diretor-adjunto do DRCO, delegado Denis Pinho, esclareceu os procedimentos que serão realizados em torno do caso.  “A função da dupla era apenas transportar e armazenar as drogas. Temos um prazo de 30 dias para a conclusão do Inquérito Policial (IP).
Anderson foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. O termo de declaração e o adolescente foram encaminhados à Delegacia  Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde serão realizados os procedimentos cabíveis”, argumentou Pinho.
Ao término dos trâmites legais no departamento, Anderson será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, situado no bairro São Francisco, zona Sul da capital.

Relacionados

AMAZONAS 1435045415476965319

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress