Henrique e Assembleia entram com pedidos para impedir eleição no Amazonas

 O vice-governador cassado Henrique Oliveira (SD) e a ALE (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas) entraram com dois pedidos de liminares que tentam impedir a realização das eleições suplementares determinada pelo TSE após a cassação do governador eleito em 2014, José Melo (Pros).
Henrique Oliveira apresentou uma ação cautelar no STF nesta segunda-feira, 15, em que pede que o tribunal dê posse a ele após o afastamento de Melo. Henrique alega que os cargos são diferentes e que no processo que cassou o governador não há nenhum indício de participação dele nas irregularidades.
A alegação de Henrique Oliveira é semelhante à que sustenta a defesa do presidente Michel Temer (PMDB) no processo que pede a cassação da chapa Dilma/Temer no TSE. Ao analisar o caso de Henrique, o STF deve criar precedente para o processo que vai decidir sobre a presidência do País.
O relator da ação cautelar impetrada por Henrique é o ministro Ricardo Lewandowski.
A ALE entrou com um mandado de segurança nesta terça, 16. Nele, pede ao TSE eleição suplementar indireta. Ou seja, que apenas os 24 deputados votem. O TSE, ao cassar o mandato de José Melo, decidiu que as eleições devem ser diretas e que cabe aos eleitores do Amazonas a decisão de quem deve suceder o governador cassado.

Relacionados

POLÍTICA 7166336164415905030

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress