Equipe da DEHS prende autor de homicídio ocorrido em fevereiro deste ano, no bairro Santa Etelvina

O delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta quarta-feira, dia 10, durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva por homicídio em nome de Wandercley Neves Serzedelo, 21, conhecido como “Branquelo”, autor do homicídio de Cleilson Maurício de Souza, ocorrido no dia 2 de fevereiro deste ano. A vítima tinha 19 anos.


Wandercley foi preso pela equipe da DEHS na manhã de ontem, dia 9, por volta das 8h, na casa onde morava, localizada na Rua Coração de Maria, bairro Santa Etelvina, zona Norte da capital. A ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 24 de abril deste ano, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

 Segundo a autoridade policial, a equipe de investigação da DEHS chegou até “Branquelo” após receber informações sobre o local onde o infrator estava residindo. Wandercley cometeu o crime dois dias depois de ganhar liberdade de unidade prisional, após cumprir pena por tráfico de drogas.


“O crime aconteceu por volta das 21h, na Rua Ventura do bairro Santa Etelvina. Na ocasião, “Branquelo” estava em uma motocicleta e, em posse de uma arma de fogo, efetuou dois disparos em direção à vítima, que foi atingida no tórax e pescoço. Após a ação criminosa ele empreendeu fuga do local. A vítima chegou a ser socorrida. Foi conduzida a uma unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito antes de chegar ao centro médico”, explicou Juan Valério.

O titular da DEHS destacou que Wandercley teria cometido o delito por conta de uma dívida referente a uma arma de fogo que o infrator havia vendido para a vítima por R$ 2,5 mil no ano de 2014, mas que Cleilson acabou não pagando. Em abril de 2016 “Branquelo” foi preso e, de dentro da unidade prisional, mandava o irmão dele cobrar o valor da vítima. Como Cleilson não cumpriu o acordo, “Branquelo” planejou o homicídio.

Wandercley foi indiciado por homicídio qualificado. Durante depoimento o infrator confessou a autoria do delito e argumentou que teria cometido o homicídio porque a companheira dele estava grávida e ele precisava do dinheiro. Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) os policiais civis constataram que “Branquelo” já responde a quatro processos, sendo três por tráfico de drogas e um na Vara de Execução Penal (VEP). Após os procedimentos cabíveis na especializada, o infrator será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.


FOTOS: Erlon Rodrigues / Assessoria de Imprensa da PC-AM

Relacionados

AMAZONAS 720952863245781292

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress