Agricultor é preso em flagrante com arma de fogo e indiciado por estupro de vulnerável na Depca

Sob o comando da delegado Juliana Tuma, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), a equipe de investigação da unidade policial, com o apoio de representantes do Conselho Tutelar da zona Rural de Manaus, prendeu, em flagrante, na manhã de terça-feira, dia 9, por volta das 10h, um agricultor de 49 anos, por posse irregular de arma de fogo de uso permitido. No prédio da delegacia o homem também foi indiciado por estupro de vulnerável. O agricultor foi denunciado por ter abusado sexualmente da filha dele, uma criança de 10 anos.


Conforme Juliana Tuma, a equipe de investigação da Depca recebeu uma denúncia, feita por meio da Secretaria Especial de Política para as Mulheres (SPM), informando que em um sítio, situado no Ramal do Pau Rosa, zona Rural da capital, uma criança de 10 anos, do sexo feminino, estaria sendo abusada sexualmente pelo próprio pai. O delator disse, ainda, que além da menina de 10 anos, o outro filho do agricultor, um menino de cinco anos, também morava no local, onde era deixada uma arma de fogo ao alcance das duas crianças.

“Diante das informações que recebemos da SPM, fomos até o local mencionado na denúncia, juntamente com integrantes do Conselho Tutelar da zona Rural, e encontramos, em um dos cômodos do sítio, uma espingarda calibre 16 contendo um cartucho intacto. O homem, juntamente com os dois filhos, foram conduzidos à Depca”, informou Juliana Tuma.

Segundo a autoridade policial, na delegacia a menina foi submetida a avaliação por profissionais que atuam no serviço psicossocial da especializada, onde a criança relatou que era abusada sexualmente pelo pai. A vítima informou, ainda, que a última vez que o agricultor havia mantido relações sexuais foi há um mês.

“Ao ser atendida no serviço psicossocial da especializada, a criança descreveu os abusos praticados pelo pai. Durante as diligências em torno desse caso, retiramos a arma de circulação e ainda identificamos a situação de estupro sofrida por essa menina de 10 anos. As duas crianças foram encaminhadas ao Serviço de Acolhimento Institucional de Crianças e Adolescentes (Saica), para não retornar ao seio do agressor e, também, para que elas não tenham mais contato com arma de fogo”, disse Tuma.

  No prédio da especializada, o agricultor foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Por ser um crime passível de fiança, a autoridade policial arbitrou valor pago pelo infrator. A delegada explicou que após os relatos da filha do infrator, foi instaurado um Inquérito Policial (IP) e o agricultor foi indiciado por estupro de vulnerável.

Para finalizar, Juliana Tuma informou que as delações podem ser feitas ao número 100, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, ou ao 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e, também, ao (92) 3656-8575, o disque-denúncia da Depca. A autoridade policial assegura o sigilo da identidade dos informantes. 


Assessoria de Imprensa - Polícia Civil

Relacionados

AMAZONAS 4380403657144343688

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress