Revoltados com conduta de escrivão que comanda delegacia em Tapauá moradores prometem realizar manifestação



Os moradores de Tapauá, que fica distante 449 Km de Manaus em linha reta, estão planejando realizar uma manifestação pública contra a conduta do escrivão de Polícia Civil, Sidomar Said. De acordo com denúncia recebida pelo Fato Amazônico, há mais de um ano que o escrivão responde pela chefia da 64ª Delegacia Interativa de Polícia do município, mas durante todo esse período, vem se ausentando periodicamente de suas funções causando a insatisfação geral na população que tem procurado o distrito policial para resolver seus problemas, mas acabam não sendo atendidos devido a ausência do responsável do DP.

A denúncia se torna mais grave ainda, a partir do fato de que a unidade policial de Tapauá é chefiada há mais de um ano por um escrivão e o próprio juiz, Adonaid Abrantes de Souza Tavares, já expediu ordem judicial determinando a ocupação do cargo por um delegado de carreira, mas até hoje a determinação não foi cumprida pela Delegacia Geral da Polícia Civil.

As autoridades municipais de Tapauá, que estão do lado do povo e também querem essa mudança, confirmam que a Delegacia Geral e o Departamento de Polícia do Interior já foram comunicados da situação, mas não substituem o escrivão Sidomar Said e nem nomeiam um delegado de carreira para assumir a 64ª DIP.

A Delegacia Interativa de Tapauá, de acordo com os habitantes que ligaram para denunciar o que chamaram de má conduta do escrivão, afirmam que a unidade policial tem 38 presos e entre eles tem preso federal, por crime de tráfico de drogas e outros que são fugitivos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, de altíssima periculosidade.

“O escrivão Sidomar Said vai embora de Tapauá e deixa todos estes presos perigosos abandonados aqui, nas mãos de alguns policiais militares, já que a 64ª DIP também não tem nenhum policial civil. Com tanto bandido preso os PMs acabam correndo perigo tanto quanto a população.

“Os inquéritos estão se acumulando e tem preso que já foi solto porque o escrivão não apresentou o auto de flagrante delito porque estava fora do município”, disse um dos denunciantes.

A população ficou amais assustada ainda há cerca de um mês quando alguns criminosos incendiaram uma viatura policial na frente da delegacia. Furtos, roubos e outros crimes vêm acontecendo e quando é procurado, quase nunca o chefe de Polícia está no município para os procedimentos cabíveis.

As autoridades municipais de Tapauá, afirmam que já fizeram contato com a cúpula da Delegacia Geral em Manaus e estão aguardando providências relativas à substituição do escrivão Sidomar Said, por um delegado de Polícia Civil de carreira, para solucionar o problema da Segurança Pública e do abandono constante da delegacia de Polícia Civil do município.

Relacionados

AMAZONAS 246715349911524069

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress