AM pede apoio da Força Nacional; governo cita 'limite físico e psicológico' de policiais

  • Edmar Barros/Futura Press/Estadão Conteúdo
    Tropa de choque entra na cadeia Vidal Pessoa, em Manaus, durante rebelião deste domingo
    Tropa de choque entra na cadeia Vidal Pessoa, em Manaus, durante rebelião deste domingo
Após mais uma rebelião de presos que deixou ao menos quatro mortos em Manaus, o governador do Amazonas, José Melo (Pros), pediu ao governo federal o apoio da Força Nacional de Segurança. 
No ofício encaminhado ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, Melo chega a citar que a situação no Estado está levando os servidores da área de segurança pública a "limites preocupantes".
"O trabalho que está sendo feito desde o dia 1.º de janeiro, não só no Sistema Prisional em si, mas ainda na busca incessante da captura dos foragidos e no aumento do policiamento investigativo e ostensivo nas ruas de Manaus e no Interior do Estado, está levando os envolvidos (Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Segurança Pública, Inteligência) a limites preocupantes, do ponto vista físico e psicológico", diz o documento.
Pelo menos quatro pessoas morreram após uma rebelião na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, localizada no centro de Manaus, na madrugada deste domingo (8). O local, que ficou desativado por três meses por falta de estrutura e segurança, foi reaberto no dia 3 de janeiro para receber detentos após os massacres que deixaram 60 mortos em dois presídios.

Relacionados

BRASIL 7394563377624604456

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP
item
Wordpress