A estranha nomeação do jurista Márcio Rys na Amazonprev, troca de favores ?

Em decreto publicado ontem (9) no Diário Oficial do Amazonas, o governador José Melo (Pros) nomeou Márcio Rys Meirelles de Miranda para exercer o cargo de diretor-presidente do Fundo Previdenciário do Estado do Amazonas (Amazonprev).

Márcio Meirelles foi o único que votou a favor de Melo no processo de julgamento da cassação do mandato do atual governador e do seu vice-governador Henrique Oliveira (SD) no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

Em janeiro do ano passado, Márcio Meirelles apresentou voto-vista e divergiu do relator do processo, o jurista Francisco Nascimento Marques, deixando a votação em 5 x 1 pela cassação do mandato de José Melo e Henrique Oliveira.  

Márcio Meirelles alegou que apesar de ter encontrado provas de prática de conduta vedada na campanha do governador, como abuso do poder político e econômico, não viu provas de que houve compra de votos.

O defensor de Melo também foi secretário de Estado da Justiça e Direitos Humanos (Sejus) na gestão de Omar Aziz (PSD). Mas foi exonerado do cargo a pedido do ex-governador e atual senador após a fuga de mais de 40 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em 2013.

Ele assumiu o cargo em maio de 2012. Durante sua gestão na Sejus, 42 detentos fugiram do Compaj por um túnel escavado nos fundos da unidade prisional. Houve ainda pelo menos três rebeliões e dois motins em presídios do Estado.

Relacionados

CORREDORES DO PODER 1841407603082477343

Corredores do Poder

+ CORREDORES DO PODER

Instagram

WHATSAPP

WHATSAPP

Facebook

Publicidade

Publicidade
item
Wordpress